Avaliação das alterações dentárias e esqueléticas decorrentes da expansão rápida da maxila utilizando aparelho expansor hibrido

Aluno(a): Reginaldo Doim
Orientador(a): Profa.Dra. Ana Claudia Moreira Melo
Área: Ortodontia
Ano: 2019

Este estudo avaliou as alterações na disjunção maxilar utilizando disjuntores híbridos. Foram utilizadas tomografias computadorizadas e T0 - antes da instalação e T1 - após a remoção. A amostra constou de 13 pacientes apresentando mordida cruzada posterior. Foi medida a distância entre as coroas dos primeiros molares (Coroa), entre as raízes palatinas dos primeiros molares (Raiz), entre os ossos alveolares no nível dos primeiros molares (LAMx), no osso basal no nível dos primeiros molares (LBMx) e a inclinação dos primeiros molares (InclMD e InclME). Também foi medida a espessura da tábua óssea vestibular na região de primeiros molares esquerdos (EOV). Somente a medida LBMx não apresentou diferenças entre T0 eT1. O descruzamento da mordida foi obtida por uma compensação dentoalveolar, não havendo aumento da largura das bases ósseas.

Palavras-chave:: Implante Dentário; Expansão Maxilar; Ancoragem óssea; Mordida Cruzada; Aparelho Ortopédico.

DOWNLOAD