Adaptação marginal de infraestruturas de próteses dentossuportadas obtidas por diferentes técnicas: Revisão de literatura

Aluno(a): Cristina Rech Grandi Molin
Orientador(a): Prof. Dr. Rodrigo Tiossi
Área: Prótese
Ano: 2012

A preocupação em reabilitar um paciente desdentado existe desde muito tempo, pois a falta de dentes acarreta em muitos problemas na mastigação, oclusão e estéticos. A partir das primeiras técnicas e materiais utilizados para a confecção de coroas, surgiu a necessidade de se obter em uma infraestrutura de prótese três características fundamentais para a longevidade do trabalho e manutenção das estruturas orais. São elas, resistência do material, estética e a adaptação marginal, conseguindo desta forma reabilitar adequadamente o paciente devolvendo sua eficiência mastigatória perdida e oclusão adequada. Existem diversos meios e materiais para a confecção dessas infraestruturas como as ligas metálicas que são bastante resistentes, as cerâmicas puras que proporcionam estética e a zircônia, que é um material recente e possui resistência e estética. Revisando a literatura observa-se diferença de adaptação marginal entre os materiais e técnicas estudadas. Na maioria dos estudos quando houve desadaptação esta mostrou-se dentro dos limites clinicamente aceitáveis, que em alguns estudos foi indicado como sendo de até 120µm. Os autores sugerem ainda que alívios internos e ajustes do coping podem melhorar a adaptação. Os melhores resultados foram encontrados quando se utilizou tecnologia CAD/CAM.

DOWNLOAD